sexta-feira, 2 de março de 2012

Nao vah ao Sukiya da Rua Augusta

Lucro a todo custo. Pra quem tem entende um pouquinho do mundo capitalista entenderá porque o dono do Sukiya da Augusta só pensa em lucro. A todo custo.
Isso significa ter apenas duas atendentes na loja inteira. Elas se dividem em atender o caixa, limpar as mesas e tirar os pedidos, além de várias outras tarefas que devam ter num restaurante que eu nem imagino.
Quando fui, esperei 20 minutos na fila, mais uns 10 para o pedido chegar, ainda assim sem as batatas fritas.
Não tinha mesas livres o suficiente para eu mais 6 pessoas, então fui obrigado a ajudar as funcionárias a tirar as mesas.
Na mesma ocasião, um andarilho entrou na loja e começou a pedir esmola. Até aí, tudo mais ou menos normal considerando estar na Augusta, mas o que não cabe é o andarilho meter a mão no prato de um cliente (que não fui eu), sair correndo e não ter a retratação das funcionárias que, além de tudo, tem de fazer as vezes de "segurança" da loja.
Nao Vah ao Sukuya da R. Augusta.

3 comentários:

  1. A história dos dois atendentes era a mais pura verdade, mas agora eles contrataram bem mais gente. Quanto ao resto, ou você é muito azarado ou é um daqueles chatos que ficam procurando pêlo em ovo.

    ResponderExcluir
  2. Trabalho perto e almoço lá duas ou três vezes por semana. Ao meio dia é osso mesmo, pois fica bem cheio, mas eu vou um pouco depois e é tranquilo. Comida gostosa e barata. Eu gostava do curry de feijão, mas tiraram do menu.

    ResponderExcluir
  3. Vc com certeza ntem R$ 2.600, 00 para pagar o aluguel de um apto de 2 dormitórios na rua Augusta.... hhh

    ResponderExcluir